QOS

QOS

A qualidade de serviço pode ser observada de duas formas: do ponto de vista da aplicação ou da rede.

Para uma aplicação, oferecer seus serviços com qualidade significa atender às expectativas dos usuários em termos do tempo de resposta e da qualidade, muitas vezes subjetiva, do serviço que está sendo provido, ou seja, fidelidade adequada do som e/ou da imagem sem ruídos nem congelamentos.

A qualidade de serviço da rede depende das necessidades da aplicação, ou seja, do que ela requisita da rede a fim de que funcione bem e atenda, por sua vez, às necessidades do usuário.

Estes requisitos são traduzidos em parâmetros indicadores do desempenho da rede como, por exemplo, o atraso máximo sofrido pelo tráfego da aplicação entre o computador origem e destino.

Quais aplicações necessitam de QoS?

As aplicações avançadas são mais exigentes que as aplicações convencionais e o que esperam da rede depende do tipo da aplicação. Por exemplo, aplicações de vídeo interativas requisitam da rede um limite máximo para o atraso fim e baixa perda de pacotes, enquanto que as aplicações de vídeo não interativas toleram uma pequena perda de pacotes e variação do atraso.

Algumas das aplicações avançadas atualmente em testes são: a telefonia IP, a transmissão de áudio e vídeo de alta qualidade, vídeoconferência, telemedicina, telediagnóstico e etc.

Outro exemplo de aplicações avançadas, são aquelas que utilizam realidade virtual. Através delas os usuários podem interagir, colaborar, compartilhar um ambiente virtual como se estivessem num mesmo local. Uma aplicação deste tipo é a de torcida virtual que consiste na transmissão de um vídeo de jogo de futebol e permite que usuários participem remotamente da torcida, escolhendo um assento em um mapa de um estádio de futebol virtual. Para os usuários é dada a sensação de estarem juntos no estádio, participando da partida de futebol.